Arquivo para categoria Tablet

O novo iPad

Um ano se passou desde o lançamento do iPad 2 e Apple divulgou a nova geração do tablet mais vendido do mundo – o novo iPad.

A grande mudança nesta nova versão é a tela. Possui a resolução retina de 2048 x 1536 pixels, ou seja, 4 vezes maior do que o iPad 2 e bem maior que a maioria das TVs Full HD existentes na atualidade. Tim Cook disse na apresentação que a densidade de 264 pixels por polegada deixa a imagem realmente incrível. Para aguentar essa alta resolução, o processador foi melhorado, e agora se chama A5X. Continua sendo dual-core, porém possui 4-cores para processamento gráfico (GPU).  O poder gráfico dele foi demonstrado em um trailer do novo jogo da Epic Games, o “Infinity Blade Dungeons”, um RPG estilo Diablo. Parece ser realmente muito bom.

Outra melhoria notável foi a câmera traseira. Chamada de iSight, ela possui 5MP, iluminação traseira, lente de 5 elementos, filtro híbrido de infravermelho e filma em Full HD (1080p). Um grande upgrade em relação a anterior, que possuía apenas 0,92MP. Agora, junto com os apps como iMoves e iPhotos, o iPad se tornará uma interessante ferramenta de edição. Vai ser engraçado ver as pessoas com esse trombolhão filmando e tirando fotos por ai.

Como muitos suspeitavam, o novo iPad veio equipado com a antena LTE, que funcionará em países que possuem 4G. Para os brasileiros, isso não faz diferença alguma por enquanto, já que devemos ter 4G apenas em 2014. Ele também terá a função de hotspot Wi-fi.

Houve uma melhora na bateria para poder aguentar todos esses upgrades. Mas a sua autonomia continua sendo de 10 horas de uso normal e 9 horas com o LTE.

Por último, o design, apesar de ser praticamente o mesmo, está um pouco mais grosso (0,6mm) e pesa algumas gramas a mais.

A partir do dia 16 de Março, ele será vendido nos EUA pelo mesmo preço do anterior, que, dependendo do modelo, varia de US$ 499 a US$ 829. Não tem previsão para lançamento no Brasil, mas deve ser entre Junho e Julho. O iPad 2 sofreu um corte de U$ 100,00 nos EUA, e inclusive no Brasil já está sendo vendido mais barato:

  • Wi-Fi de 16GB: de R$1.630 por R$1.400
  • Wi-Fi de 32GB: de R$1.880 por R$1.650
  • Wi-Fi de 64GB: de R$2.180 por R$1.950
  • Wi-Fi + 3G de 16GB: de R$2.020 por R$1.850
  • Wi-Fi + 3G de 32GB: de R$2.270 por R$2.100
  • Wi-Fi + 3G de 64GB: de R$2.560 por R$2.400

Veja o trailer do novo iPad:

,

2 Comentários

Como compartilhar músicas com o iPhone/iPad/iPod

Você possui milhares de músicas no seu PC/Mac e precisa sempre ficar organizando suas listas para que caibam na memória do seu iGadget? Ou acha trabalhoso ter que ficar sincronizando o seu aparelho com o iTunes sempre que quiser ouvir o que tem no PC/Mac? Eis que entra em ação o recurso Compartilhamento Familiar, existente no iTunes e pouco usado pelas pessoas. Segue abaixo o passo-a-passo para utiliza-lo sem dor de cabeça.

1. Conecte o seu PC/Mac e o iGadget na mesma rede, usando por exemplo o seu wireless de casa ou do trabalho.

2. Abra o iTunes e ative o compartilhamento, clicando lá em cima em Avançado > Ativar Compartilhamento Familiar

3. Preencha o seu ID Apple. Pode ser o que você utiliza para baixar apps na Apple Store. Em seguida clique no botão Criar Compartilhamento Familiar.

4. Agora pegue o seu iGadget e certifique-se de que esteja usando o mesmo ID Apple. Para isso vá em Ajustes > Música e digite o seu ID, caso ainda não esteja.

5. Pronto, a etapa de configuração terminou. Agora você já pode ouvir as músicas que estão no iTunes do PC/Mac. Para isso, abra o app Música, acesse a opção Mais na parte inferior, selecione Compart. e o nome da sua biblioteca do iTunes. Em instantes todas as suas músicas serão carregadas na tela.

Você também pode acessar os vídeos. Só precisa abrir o app Vídeos e ir na opção Compartilhados. Fácil, não?

Adicionais

  • Se você tem mais de um PC/Mac, consegue adicionar todos eles no compartilhamento.
  • No iTunes do seu PC/Mac, você consegue acessar as músicas e vídeos do iPhone/iPad/iPod através da opção Compartilhado, que aparece na esquerda.

Deixe um comentário

O que acontece na internet a cada 60 segundos?

Nunca parei para pensar no que é feito na internet a cada 60 segundos. Quantas ligações são feitas no Skype, quantos vídeos novos postam no Youtube ou quantos computadores são infectados por Malwares. O GO-Gulf.com fez um incrível trabalho publicando 2 infográficos com o que rola na internet nesse curto espaço de tempo. Vejam só:

 

 

Algumas conclusões que podemos chegar:

  • A cada 4 iPads vendidos, vende-se 1 Kindle Fire
  • A cada 9 iPhones 4S vendidos, vende-se 1 Blackberry
  • Existe muita gente viciada no FarmVille
  • Uma das coisas que as pessoas mais fazem na internet é assistir pornografia
  • Fofocar nos messengers da vida é um dos “esportes” preferidos

Deixe um comentário

Saiba tudo sobre o iTunes Match

Depois de um mês de atraso, a Apple finalmente lançou o seu serviço de música na nuvem, chamado iTunes Match.  A idéia desse serviço é simples e sem grandes novidades. Basicamente o iTunes coleta informações das suas músicas e envia para os servidores da Apple analisarem. Caso a sua música já exista no iCloud – upload feito pelo iTunes de alguma outra pessoa – será utilizada a música com melhor qualidade (máximo de 256 Kbps). Se não existir, fará upload da sua música. As músicas ficarão associadas a sua conta do iCloud, e você poderá fazer download delas de qualquer iCoisa, de outro computador ou até mesmo da Apple TV.

Para que você utilize esse serviço, terá que pagar para a Apple uma assinatura anual no valor de 24,99 dólares. Como ainda não foi lançado no Brasil, para assinar este serviço é necessário ter cartão internacional. Algumas pessoas estão conseguindo assinar apenas com o AMEX.

Se você possui dois ou mais dispositivos da Apple, e/ou queira deixar todas as suas músicas disponíveis na nuvem, o serviço vale a pena. Para quem não tem pressa em utilizá-lo, recomendo aguardar o lançamento no Brasil, pois o preço pode ser menor.

Limitação do iTunes Match

Até o momento, você poderá fazer o download das músicas em até 5 PCs / MACs  autorizados para o seu ID do iTunes, até 5 dispositivos com iOS e até 2 Apple TVs.

Esse serviço funciona apenas com música, não contemplando ring tones, audio-books,  podcasts e extras do iTunes.

Ativando o Serviço no seu PC / MAC

Para começar a utilizar o iTunes Match, primeiramente certifique-se de que esteja usando a versão atual do iTunes, a 10.5.1, clicando em Ajuda > Buscar atualizações. Com esta versão, clique em Loja > Ativar o iTunes Match. Clique na opção “Subscribe for $ 24,99” e entre com a senha do seu ID da Apple. A assinatura é anual e após o término a Apple automaticamente irá renovar por mais 1 ano. Caso não queria renová-lo, é necessário acessar a sua conta e removê-lo.

Após a assinatura, o iTunes irá iniciar o processo de varredura das suas músicas, verificando se elas já existem no iCloud. Dependendo da quantidade de músicas e da velocidade da sua conexão, esse processo pode ser bem demorado.  Quando finalizar, suas músicas serão substituídas pelas versões de qualidade melhor existentes no iCloud. Utilize a opção Loja > Atualizar o iTunes Match para manter a sua conta do iCloud atualizada.

Ativando o iTunes Match no iOS

A ativação no seu iGadget é bem mais simples. Basta ir em Ajustes > Música > Ativar o iTunes Match. Deixe ativado também a opção “Mostrar todas Músicas”. Aguarde alguns minutos para que as músicas do iCloud sejam sincronizadas. No App Música, haverá um ícone da nuvem ao lado de cada música, indicando que ela está disponível no iCloud. Clique sobre o ícone para efetuar o download, ou use o botão Download All. Como esse serviço não é streaming, você precisa aguardar o download completo da música para tocá-la.

Adicionando outros computadores

Para adicionar um outro computador no iTunes Match (lembre-se do limite de 5), acesse a sua conta Apple no iTunes, clique em Loja > Ativar iTunes Match > Adicionar este Computador.

Você pode visualizar quais equipamentos estão utilizando o serviço. Para isso, acesse a sua conta e selecione a opção “iTunes In The iCloud”

2 Comentários

Compro um Notebook ou Tablet?

Você ainda lembra do netbook? Até pouco tempo atrás, eles eram considerados os computadores do futuro, sendo os prováveis substitutos dos notebooks. Agora eles praticamente não existem mais. Antes da promessa virar um fato, algo aconteceu – a Apple lançou o iPad – e ninguém mais quis saber de ter um notebook menor. As vendas caíram drasticamente e hoje o netbook é apenas uma lembrança de algo que, felizmente, não deu certo. A realidade seria menos interessante sem os tablets.

Hoje, a pergunta que ronda na cabeça das pessoas é: “Posso substituir um notebook por um tablet?”. Eu diria que talvez. É como se você fosse comprar um carro, e ficasse em dúvida entre um Sedan e uma SUV. Teria que pensar qual seria melhor para você. Se iria usá-lo para trabalhar, viajar ou se tem família grande. Um não substitui o outro. Coexistem e são úteis em situações diferentes. O mesmo acontece com o notebook e o tablet.

Vantagens e Desvantagens do Tablet

Usando uma expressão que está na moda, os tablets são ideais para consumir conteúdo. E conteúdo é o que não falta em nosso mundo parcialmente conectado. Navegar na internet, ver emails, acessar redes sociais, ouvir músicas, ver vídeos, ler livros, revistas e quadrinhos, jogar games… entre outras coisas. Soma-se a isto a facilidade de uso. A maioria das pessoas tem grandes dificuldades em entender o Windows/Mac OS, e é necessário um conhecimento razoável para gerenciar o sistema operacional, utilizar antivírus, firewall, fazer limpeza dos arquivos e instalar programas. A Apple e o Google sabem disso e deixaram os seus sistemas operacionais – iOS e Android – tão fáceis e intuitivos que qualquer pessoa é capaz de aprender a utilizá-los em minutos, sem ler manual algum ou ter que fazer um curso.

Mas isso não é tudo. Esses dispositivos ligam muito rápido – sem perder tempo com o famoso boot que estamos acostumados nos notebooks – e a bateria dura muito mais. Nos melhores modelos, a bateria dura até 8 horas. Outro ponto a ser levando em consideração é o tamanho e peso dos tablets. Atualmente temos a disposição diversos tamanhos e pesos – Desde o Kiddle Fire com seus 7″ e 400 gramas, até o Asus Eee Pad Slider com 10.1″e quase 1 Kg.

Amazon Kindle Fire e Asus Eee Pad Slider

Não podemos deixar de falar do preço, que geralmente é o primeiro ítem a ser levado em conta. O iPad 2 mais barato custa R$ 1649,00. O Galaxy Tab 10.1 começa em R$ 1450,00. Há ainda o Kinddle Fire, que nos USA custa U$ 199,00 e deve chegar no Brasil custando R$700,00 – R$800,00. Um bom notebook não sai por menos de R$ 1700,00.

O ponto questionável, que é o principal motivo que separa o tablet do notebook é a produtividade. Não podemos dizer que ela inexiste em tablets. As aplicações do Office, por exemplo, como Word, Excel e Power Point, são facilmente substituídas pelo iWork (iOS) ou OfficeSuite (Android). Utilizar a nuvem para armazenamento de arquivos, como Dropbox ou iCloud, acaba sendo muito útil e estende a limitação de armazenamento existente nos tablets. Há alguns aparelhos que são mais voltados a produtividade, como o Asus Eee Pad Slider – pode-se conectar a um teclado externo – e o Lenovo ThinkPad Tablet – possui uma caneta para facilitar a escrita, além de um teclado externo.

Lenovo ThinkPad Tablet

De qualquer forma, os teclados  dos laptops são maiores e mais confortáveis. Além do mouse, que, para algumas atividades como edição de fotos, acabam sendo muito mais precisos.

Vantagens e Desvantagens do Notebook

Se você procura um equipamento para trabalhar, o notebook continua sendo a melhor opção. Além da questão do teclado e mouse comentado acima,  existem outras vantagens como uma tela maior e melhor resolução – a maioria possui 1366×786 pixels, enquanto a média dos tablets é 1024 x 768.

Uma função importante para quem trabalha é a multitarefa. Alternar rapidamente entre os aplicativos é essencial, e isso funciona muito melhor nos notebooks, com a barra de tarefas do Windows ou o Dock do MacOS. Sem falar das teclas de atalho, que agilizam a vida de muita gente.

Outra área que os notebooks levam muita vantagem é em Softwares específicos, como Photoshop, AutoCad, Excel, entre outros. Apesar de existirem similares para tablets, a versão de desktop é muito mais completa e a facilidade de trabalhar com eles usando teclado + mouse é superior a tela de toque. Para quem desenvolve aplicativos e sites ou trabalha com apresentações ou conteúdo multimídia, o notebook/PC é a única opção.

Falando de entretenimento, apesar desse ser um ponto forte dos tablets, há casos que o notebook continua sendo melhor, como jogos mais pesados ou que não se adaptam bem a tela de toque. Exemplos são shooters de primeira pessoa (Call of Duty) ou RPGs online (World of Warcraft).

A evolução dos notebooks, que pode virar uma tendência, são os Ultrabooks. Esses modelos (inspirados no Macbook Air) são bem finos, bem mais rápidos para inicializar e consomem menos energia. Como toda novidade, o preço dos Ultrabooks ainda é salgado. Os primeiros modelos custam a partir de 900 dólares nos USA.

Ultrabook Asus UX21

Conclusão

Não se pode dizer que um Tablet é melhor do que o Notebook ou vice-versa. Eles são bons para necessidades distintas. Se você pretende adquirir um desses produtos e está em dúvida, pense que Tablets são melhores para diversão/Consumir conteúdo e quebram o galho para trabalhar. Enquanto Notebooks são melhores para trabalhar. É exatamente por isso que muitas pessoas continuam usando notebooks no trabalho e tablets em casa.

Deixe um comentário

Como carregar a bateria do iPad no PC?

Eis a situação: você adquiriu um iPad recentemente, a bateria está acabando, e ao conectá-lo no PC para recarregá-la, aparece a mensagem “Não está carregando“. Não conseguir carregar a bateria do iPad na porta USB do computador é algo que praticamente todos os donos do igadget já passaram.

Diferentemente do iPhone, iPod e da maioria dos outros gadgets, o iPad precisa de uma porta USB com 10W de potência para carregar a sua bateria. Apenas os Macs mais recentes e alguns raros PCs possuem essa porta. Sendo assim, a forma mais rápida de carregar o iPad é usando o adaptador de energia que vem com ele, conectando-o em uma tomada.

Existem ainda outras 2 formas de carregá-lo:

  • Usando a porta USB do PC / MAC, mesmo aparecendo a mensagem “Não está carregando”, quando o iPad entrar no modo sleep (tela apagada), a sua bateria lentamente será carregada.É um método muito lento, que pode levar mais de 5 horas para carregá-lo.
  • Existe um aplicativo chamado ASUS Ai Charger, compatível com praticamente todos os computadores, que direciona os 10W para a porta USB. Uma vez instalado, ele fica carregado na bandeja do Windows, e basta conectar o iPad na porta USB para carregar a sua bateria. Ainda assim, em meus testes, é 2x mais lento do que utilizando o adaptador de tomada. Mas pode ser uma ótima opção para quem tem o costume de conectar o igadget no PC ou não tem tomada por perto. O interessante é que esse aplicativo só direciona os 10W para a USB quando o dispositivo conectado – no caso o iPad – necessita. Assim não há problemas ao conectar outros aparelhos, como mouse e smartphone.

Deixe um comentário

A Bateria do seu iDevice anda pedindo água? Veja essas dicas

Um dos principais itens analisados exaustivamente em dispositivos portáteis, como smartphones, tablets e video-games, é o tempo de vida da bateria. Não adianta muito você ter um dispositivo de última geração em suas mãos, se a cada 4 horas precisa conectá-lo em uma tomada para carregá-lo. Esse é motivo da Apple diminuir o clock dos processadores do iPhone e não colocar 1GB de memória RAM. O iPhone 4S, por exemplo, possui um processador A5 de 1Ghz (o mesmo do iPad 2), porém, para consumir menos, ele é reduzido para 800Mhz.

A tecnologia atual permite que a bateria dos nossos devices dure várias horas – ou até mesmo dias. Mas isso depende muito de como eles são usados. A bateria de um tablet dura muito mais se você estiver usando para ler livros ou acessando redes sociais, do que se estiver jogando um game 3D, que consome muito processador, e conseqüentemente tem uma demanda maior de energia. Depende também de como seu iGadget está configurado. É comum encontrar serviços ativos, que ficam consumindo bateria silenciosamente, sem você precisar deles.

Segue abaixo uma lista das melhores dicas para você economizar energia no seu iPod, iPhone e iPad com o IOS 5 (algumas delas são válidas para versões anteriores do IOS)

1. Desabilite os serviços de rede
Quando não estiver utilizando algum dos serviços abaixo, desative-os, pois são os maiores consumidores de bateria do seu iGadget.
Bluetooth: Ajustes > Geral > Bluetooth
3G: Ajustes > Geral > Rede (Função não disponível no iPhone 4S e em devices sem 3G)
Wi-fi: Ajustes > Geral > Rede
VPN: Ajustes > Geral > Rede > VPN

2. Desative as notificações desnecessárias
O app de Notificação é bem legal, porém muitas notificações ativas podem atrapalhar, além de consumir mais bateria. Deixe ativo apenas o que for realmente necessário. Em iPhones e iPods, que possuem o app Tempo e Bolsa habilitados por padrão, é uma boa pedida desativá-los, pois consomem energia adicional.
Configure as notificações em Ajustes > Notificações >  Selecione o APP e desative

3. Outro grande consumidor é o serviço de localização. O ideal é deixá-lo desativado, ou ative apenas o que for usar. Ele fica em Ajustes > Serv. Localização

4. Diminua o brilho da  tela. Faz bem para os seus olhos e para a bateria: Ajustes > Brilho e Imagem de Fundo

5. Feche as aplicações abertas no MultiTarefa: Pressione 2x o botão Home > Mantenha o seu dedo pressionado em algum ícone > Pressione o símbolo vermelho para fechá-lo. Esse procedimento também libera espaço na memória do iOS.

6. Pelo menos 1 vez ao mês, faça uma recarga completa da bateria. Deixe descarregá-lo até desligar (bateria no 0%), e depois carregue-o completamente (não desconecte o cabo até chegar 100%).

7. Desative o Push dos Emails, Calendários e Contatos: Ajustes > Mail, Contatos, Calendários > Obter Novos Dados > Avançado > Selecione a sua conta > Obter.

8. Diminua a freqüência da opção Obter: Ajustes > Mail, Contatos, Calendários > Obter Novos Dados > Selecione “Manualmente” ou “De hora em hora”.

9. Outro grande consumidor de bateria são os lembretes baseados em localização. Dessa forma, evite criar lembretes com esta configuração (apenas para iDevices com GPS).

10. Para iPhone 4S: Se você não gosta e não usa o Siri, desative-o: Ajustes > Geral > Siri

11. Desabilite o serviço Ping: Ajustes > Geral > Restrições > Ativar Restrições > Ping Off

12. Desabilite o Diagnóstico e Uso: Ajustes > Geral > Sobre > Diagnóstico e Uso > Não Enviar

13. Desative o Ajuste do Fuso Horário: Ajustes > Ser. Localização > Serviços do Sistema > Ajuste de Fuso Horário Off

14. Configuração do iCloud: Ajustes > iCloud > Desative os serviços que não forem úteis

15. Remova as contas de email que não estiver utilizando: Ajustes > Mail, Contatos, Calendários > Selecione a Conta > Apagar Conta

16. Para iPhone: Desabilite as customizações das Vibrações, e também nos apps e jogos que a utilizam

17. Configure o tempo do Bloqueio Automático para 1 minuto: Ajustes > Geral > Bloqueio Automático > 1 minuto

18. Desabilite o som dos cliques do teclado e de bloqueio: Ajustes > Geral > Sons

19. Desabilite o Equalizador do App Música: Ajustes > Música > Equalizador > Inativo

20. Utilizar fones de ouvido no lugar do speaker do iDevice também economiza bateria

Existem alguns casos mais graves, onde mesmo seguindo essas recomendações, a bateria continua pedindo água. Nessas situações, as dicas são:

1. Desligue e Ligue o iPhone/iPad/iPod
2. Reinicie as configurações de rede: Ajustes > Geral > Redefinir > Redefinir Ajustes de Rede. Todas as configurações de rede, incluindo senhas de Wi-fi e VPN serão perdidas.
3. Se mesmo assim continuar com o consumo de bateria alto, a última alternativa é efetuar restore do device e depois recuperar o backup. Clique aqui para o passo-a-passo

5 Comentários